Sobre

Na tentativa de ser alguém, me deparei com diversos universos. Em um deles sou um corvo que carrega as lembranças de meus antepassados. No outro, quero mostrar toda a fantasia que este mundo precisa conhecer, nos poemas e nas histórias que habitam minha mente.

Me formei em História no final de 2011 e nunca cheguei a seguir carreira. Não que isso tenha sido ao todo ruim, mas ao mesmo tempo, não tenho a mínima ideia do que poderia ter sido. Foram escolhas tomadas em um período distante, sem volta.
Mas de uma coisa eu tenho certeza: minha mente nunca mais será a mesma! Muito mudou, e muito ainda vai mudar. Percebo meu desenvolvimento atual e sei que estou seguindo o caminho correto. Mas o caminho para a floresta esmeralda é muito longo.

Durante os últimos anos, minha paixão pela arte aumentou fortemente. Não que eu tenha me tornado um artista por completo (nem sei se posso ser chamado de “artista”), mas estou desenvolvendo um olhar crítico sobre o que vejo, e sobre o que absorvo da vida, então vou criando coisas como se eu fosse um grande feiticeiro.
Os simbolismos existentes no mundo e consequentemente na arte, instigam minha curiosidade e imaginação, me fazendo criar micro universos em minha mente. Às vezes coloco esses universos para fora de alguma forma, mas na maior parte do tempo, vivo solitário nesses mundos recém criados. Uma solidão acompanhada de muita vida.